O que fazer com o entulho da obra do seu imóvel em Petrolina

Caixa Separadora de Água e Óleo: saiba qual o prazo para manutenção e limpeza
11 de junho de 2019
Colaboradora da Sanvale apresenta palestra na China sobre tratamento de água e efluentes do Vale
11 de junho de 2019
Caixa estacionária usada no gerenciamento de resíduos sólidos da construção civil

Toda reforma, seja ela dentro de casa ou no imóvel do seu trabalho, gera resíduos. Madeira, gesso, pregos e metais em geral, terra misturada com cimento e outros tipos de resíduos de construção precisam ser eliminados do local quase diariamente. O que fazer com o entulho da obra em Petrolina ou Juazeiro?

Em Petrolina, a Prefeitura não se responsabiliza pela coleta desse material – ainda que seja em pouca quantidade. É preciso contratar uma caixa estacionária junto a uma empresa especializada, que será deixada no lado de fora do imóvel e abrigará todos os resíduos gerados.

Não há, na cidade, prazo máximo para que a caçamba fique no local, porém é preciso observar se não há obstrução de passagem ou desrespeito às leis de trânsito. As caçambas não devem ficar sobre calçadas ou em locais onde o estacionamento é proibido. Também não devem ser deixadas em paradas de ônibus, táxi e caminhões; passagem de deficientes físicos e entradas de farmácias. É proibido, ainda, estacionar próximo a caixas de correio, hidrantes e telefones públicos, e em esquinas.

A Sanvale Soluções Ambientais dispõe deste equipamento somente para pessoas jurídicas Petrolina e Juazeiro, mas existem negócios na região que alugam caixas estacionárias para pessoas físicas.

Para onde vai o entulho da obra em Petrolina?

Quando o lixo acumula, o montante é encaminhado à Central de Tratamento de Resíduos (CTR) por um caminhão especial. Pessoas físicas podem – e devem contratar – qualquer empresa para este fim. Porém com pessoas jurídicas é diferente.

“É preciso se certificar de que a contratada irá, de fato, fazer o descarte correto do entulho e exigir uma via do registro na CTR; e pedir que seja entregue um certificado da destinação. Este documento é exigido em fiscalizações pela Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA) e pela Secretaria de Ordem Pública”, conta o CEO da Sanvale Soluções Ambientais, Rogério Ribeiro.

O que acontece se não for feita a destinação correta do entulho da obra em Petrolina?

Com 47 hectares de área e dotada de estrutura para captação de lixo industrial, a CTR é a única área aonde os entulhos devem ser encaminhados. “Na ânsia de se livrar desse material, muitos cidadãos acabam não cuidando destes detalhes e pagam pequenas carroças familiares para lidar com o serviço. O problema é que muitas destas, em situação de ilegalidade, descartam os resíduos em áreas impróprias – como o Distrito Industrial de Petrolina, terrenos baldios e até mesmo na Orla de Petrolina. Isso é crime ambiental!”, complementa Rogério Ribeiro.

Leia mais: Para diretor da Sanvale, população pode ajudar a evitar acúmulo de lixo no Distrito Industrial de Petrolina

A multa pode variar entre R$ 1 mil e R$ 50 milhões, conforme Decreto Nº 3.179, de 21 de Setembro de 1999. A depender do impacto causado na natureza, pode gerar até prisão. Essa penalidade é aplicada não apenas a quem lança o entulho, mas, também, ao contratante do serviço responsável pelo descarte irregular, já que é obrigação de quem produz esse resíduo dar destinação ambientalmente adequada e correta. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *